Banner

Cineasta Giuliano Cedroni e abertura da XIX Unifor Plástica são destaque no segundo dia

2017-10-17-Giuliano-Cedroni-internaNa terça-feira (17), o Mundo Unifor 2017 foi palco para a palestra do diretor e roteirista Giuliano Cedroni, autor da série de documentários "Outros Tempos - Velhos", que retrata a terceira idade no Brasil.

 

Formado em História e tendo sido editor da revista Trip, o palestrante discutiu o processo da construção da narrativa do projeto, desde a sua apuração e pesquisa até o processo de finalização do trabalho apresentado para a HBO/Canal Max. A série é composta por oito episódios e 16 personagens diferentes, divididos entre anônimos e famosos, como Ney Matogrosso, Hermeto Pascoal e Mojan Coen. O trabalho aborda questões como sabedoria, filhos, trabalho, saúde, decadência do corpo, sexo, ego, solidão, ética, arrependimento, humor, amor e morte.

 

O processo de criação, produção e montagem durou cerca de um ano e meio. Segundo Giuliano Cedroni, a ideia era construir narrativa que fosse importante para o país, mas sem expor números, a opinião de especialistas ou estatísticas: "queríamos fazer uma grande entrevista, abordando as emoções dos personagens que por si só sobrepõem os números sobre envelhecer no Brasil. A tomada de decisões durante o processo foi a partir da palavra respeito, era necessário contar essas histórias partindo desse princípio”.

 

O professor Glauber Filho, do curso de Cinema e Audiovisual, comentou a importância da palestra para a formação dos alunos de Comunicação da Unifor: “a troca de ideias que aconteceu aqui é importante porque situa os alunos que têm o seu processo de criação voltado para essa área do Audiovisual, Jornalismo e Publicidade no cenário global de como que está a produção e difusão de conteúdos. Trouxemos um profissional de reconhecimento que tem uma rede de relacionamentos e diálogos para passar para eles. Para quem está começando, é uma excelente oportunidade para adquitir conhecimentos, apurar a técnica”.

 

A jornalista Marilena Lima, 58 anos, aluna de Cinema da Unifor, destacou o planejamento de produção como o ponto alto da palestra: “pude ver a importância do planejamento da produção do documentário. Trata-se de um processo muito difícil, e aqui a gente viu de que maneira podemos ter um resultado bom. Vimos o que pode ser pensando e executado para que possamos tirar o melhor possível do nosso trabalho”. Marilena comentou ainda as suas impressões da série produzida e dirigida por Cedroni: “é um projeto belíssimo, bonito, sensível, fotografia perfeita. É muito enriquecedor deparar-se com um trabalho assim, de tanta qualidade”.

 

 

Abertura da XIX Unifor Plástica

 

 

No mesmo dia, à noite, foi lançada a XIX Unifor Plástica, com o tema “Uma constelação para Sérvulo Esmeraldo”. A abertura oficial da exposição fez parte da programação do Mundo Unifor e reuniu estudantes, professores, artistas plásticos, diretores e funcionários da Fundação Edson Queiroz e visitantes no Espaço Cultural da Universidade.

 

No total, a mostra reúne cerca de 170 peças, de artistas cearenses ou residentes no Ceará e de outros estados do Nordeste, e foram selecionadas pelo curador Ivo Mesquita. A exposição também conta com as obras de Sérvulo de Esmeraldo.

 

Sobre a seleção das obras, Ivo Mesquita explica que seu objetivo principal era retratar o artista homenageado. “Pensei que seria legal realizar uma exposição a qual a gente pudesse retratar o artista que ele foi, tanto como no que ele deixou - seu processo criativo -, como em coerência profissional. Nós saímos a procura de artistas que possuíam linhas artísticas parecidas com a do Sérvulo, como se elas se encontrassem”, explica.

 

Participam da XIX Unifor Plástica os seguintes artistas: Sérvulo Esmeraldo, Eduardo Frota, José Guedes, José Albano, Carlos Macedo, Tiago Santana, Eduardo Eloy, Rafael Vilarouca, Ícaro Lira, Cadeh Juaçaba, Márcio Távora, Jared Domício, Luiza Veras,  Waléria Américo, Marco Ribeiro, Sabyne Cavalcanti e Rodrigo Frota.

 

Processos Criativos

O processo criativo do artista Marco Ribeiro, um dos artistas presentes na abertura, é basicamente geométrico e possui forte conexão com Sérvulo Esmeraldo. “Tudo que eu faço é pensando na geometria e nas proporções exatas, mas o trabalho que eu realizei para essa exposição fugiu um pouco desse controle (...). O Sérvulo esteve em minha casa em 2016 e foi a partir daí que o trabalho começou a dar uma guinada. Comecei a ir à casa dele nos fins de tarde para ele e a esposa avaliarem o meu trabalho e perceberem o que estava dando certo e errado. Essa obra teve um processo bastante demorado, cerca de seis a oito meses”, relata.

 

Já Luiza Veras, que marcou presença na exposição, diz que o seu processo criativo funciona de forma imprevisível. “Tem dias que estou completamente inspirada e outros que não tenho nada. Eu procuro pensar que o processo criativo é algo que precisa ser respeitado, é como conviver com pessoas, cada um tem o seu tempo”, esclarece.

 

Marco Ribeiro acredita que participar do Unifor Plástica é fechar o ano de 2017 com chave de ouro. “Para mim, participar dessa exposição foi uma grande e grata surpresa. Era um desejo meu estar aqui, e surpresa maior foi quando eu soube que o Sérvulo seria o artista homenageado. Viver esse momento para mim é fantástico”.

 

Hannah Troccoli, aluna do primeiro semestre de Cinema e Audiovisual da Unifor e presente à abertura da Unifor Plástica, explica sobre suas impressões em relação à exposição: “Achei muito interessante a Universidade dar espaço para os artistas jovens aqui do Ceará, pois a Unifor Plástica é um salão que tem visibilidade nacional. Achei muito significativo homenagearem o Sérvulo no ano da morte dele e todas as relações que fizeram com esse artista que é tão diversificado”.

 

 

Mundo Unifor 2017


A 8ª edição do Mundo Unifor iniciou nesta segunda-feira (16) e vai até sábado (21), e traz como tema “As artes do pensamento em tempos de mudanças”. Realizado pela Universidade de Fortaleza, o evento acontece no período de 16 a 21 de outubro e conta com oficinas, palestras, shows e diversas outras programações, além de trazer grandes nomes de diferentes áreas de conhecimento para troca de ideias com alunos e professores, como Marcia Tiburi, Silvio Meira, Sergio Abranches, Arnaldo Antunes, Contardo Calligaris, Paola Torres e Fernanda da Escóssia.

 

 

Serviço


XIX Unifor Plástica - “Uma constelação para Sérvulo Esmeraldo”
Visitação: 18 de outubro de 2017 a 28 de janeiro de 2018
Local: Espaço Cultural Unifor (Av. Washington Soares, 1321, Bairro Edson Queiroz)
A visitação é gratuita e pode ser feita de terça a sexta, das 9h às 19h; e aos sábados e domingos, das 10h às 18h
Mais informações: (85) 3477.3319


2017-10-17-unifor-plastica-interna

 
Banner

Mundo Unifor 2017 | Twitter | Facebook | Instagram
Portal Unifor | Fundação Edson Queiroz | Central de Atendimento
Fundação Edson Queiroz todos os direitos reservados